Hotel - Hospedaria D'El Rei, Évora - Alentejo

 
 
 

Évora Cidade

 
 
Em termos históricos, conhecem-se vestígios da ocupação humana na cidade ou arredores desde o paleolítico superior, embora no neolítico tivesse sido palco de grandes movimentações humanas testemunhadas por centenas de monumentos megalíticos.

O Município latino foi formado no ano 59 A.C., pelo Imperador César Augusto, com o nome de Liberalitas Julia.
 
 
 
Após a colonização romana, foi ocupada pelos árabes durante cerca de 5 séculos, tendo sido conquistada definitivamente pelo guerrilheiro cristão Giraldo Sem Pavor em 1165, tendo sido integrada no Reino de Portugal.

Nos dois períodos de dominação de Portugal por Castela (1383/85 e 1580/1640), Évora distingue-se pelos movimentos de resistência e por acções decisivas para a reconquista da independência, assim como aquando das Invasões Francesas em 1808.
 
 
 
 
 
Os Séculos XV e XVI foram as épocas de maior crescimento e engrandecimento da cidade - o facto de ter sido sede da Corte durante longos períodos, teve como consequência a construção de Palácios, Igrejas, Conventos, edifícios militares e infra-estruturas importantes de engenharia civil como o Aqueduto e o abastecimento de água à cidade. Foi em Évora que o Rei D. Manuel I entregou a Vasco da Gama as instruções e o comando das naus que partiram à descoberta do caminho marítimo para a Índia. As maiores figuras renascentistas portuguesas por aqui passaram ou viveram, marcando para sempre a personalidade da cidade.
 
 
 
A cidade de Évora nasceu numa colina e estende-se suavemente pelas encostas. Qualquer ângulo de observação é marcado fortemente por um perfil característico, no qual se destacam a Catedral e outros monumentos históricos, dos quais o ex-libris é o Templo Romano. A cidade conteve-se nas muralhas medievais até ao Século passado e só nas últimas décadas cresceu até perto de 50.000 habitantes. É hoje uma cidade moderna com um Centro Histórico importante, polo da vasta região onde se insere. Os serviços são a principal fonte do emprego, embora disponha de um sector industrial em crescimento. O turismo cultural e a instalação em Évora de uma Universidade cada vez maior, mais dinâmica e mais prestigiada, deram à cidade novos motivos para a sua crescente força na rede urbana regional e nacional.
 
 
 
 
 
 

Marque já a sua estadia!

 
 
 
 
 

Monumentos em Évora para visitar

 
Verdadeiras pérolas do património e cultura nacionais, o valor patrimonial eborense é incalculável e os seus monumentos preciosos testemunhos de épocas, conjunturas, pessoas e povos.
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Destacamos os seguintes :

 
 
Praça do Giraldo
Museu de Évora
Largo da porta de Moura
Catedral
Convento dos Lóios
Palácio dos Duques de Cadaval
Biblioteca Pública
Paços dos Condes de Bastos
Universidade
Igreja do Carmo
Igreja da Misericórdia
Igreja de S. Vicente
 
 
 
Igreja do Convento da Graça
Igreja de S. Francisco
Ermida de S. Brás
Mosteiro de Santa Clara
Mosteiro do Calvário
Aqueduto da Água de Prata
Caixa de Água da Rua Nova
Templo Romano
Palácio de D. Manuel
Núcleo Museológico de Metrologia
Termas Romanas
Cromeleque dos Almendres